O futuro da educação: preparando escolas sustentáveis

WhatsApp Image 2019-08-25 at 14.53.34 (4)

Por Juliane Oliveira

“A transdisciplinaridade afirma que a escola que apenas escolariza não consegue atender às angústias da época. Que escola temos sido?” A provocação de José Ernesto Bologna, psicólogo do Desenvolvimento, professor, conferencista e autor, marcou o encerramento do 12º Congresso Rio de Educação, com a palestra “Cultura, educação, escola e futuro”. Bologna destacou a importância de todo educador saber relacionar esses quatro conceitos.

A cultura refere-se ao contexto, à mentalidade atual. A educação é um conceito que supera a escola. Apesar de a escola ter o propósito de produzir educação, de acordo com ele, há uma diferença grande entre educar e escolarizar. “Escolarizar uma criança pode ser simplesmente fazer com que se dê a ela um currículo com disciplinas, cumprindo uma grade. A escola escolariza, mas não obrigatoriamente culturaliza e educa, porque a educação envolve valores existenciais. A escola apenas dá disciplinas, segue uma legislação ou educa para temas da vida e prepara para o futuro?”, indagou.

Para o psicólogo, é preciso unir três temas: dar significado à vida, incentivar a construção da autonomia e transformar a escola, para que ela consiga atender aos anseios atuais, às transformações do mundo: “O conceito de escola como conhecemos vem de outras épocas e tem dificuldade de atender às necessidades do mundo contemporâneo”.

A sociedade passa por profundas transformações. Ele destaca algumas: a mudança no conceito de família; educação moral, que deixa de ser baseada no sobrenatural e passa a ser fixada em uma argumentação racional; o fortalecimento da juventude com sua nova visão de mundo; e o contexto de felicidade, que agora é centrada no desejo. Outros dois fatores também colaboraram para essa transformação: as redes sociais, que passaram a falar mais na mente dos alunos do que os próprios pais e educadores, além da sustentabilidade ligada ao respeito da existência do outro.

O maior problema da educação, segundo o professor, é fazer com que esse indivíduo seja coletivo, saiba conviver. Educar para o convívio é um tema fundamental da sustentabilidade. “Precisamos transformar a sala de aula para que ela se torne sustentável. Não importa qual é o conteúdo a ser passado, seja sempre um mestre exemplar com afeto, fala (palavra), face (expressão) e atos coerentes ao que fala. Acredito que só o afeto eduque e a atenção é o veículo do amor. É disso que nossas crianças precisam. Só assim estaremos construindo a educação”, ressaltou Bologna.

Confira o vídeo completo da palestra de José Ernesto Bologna:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: