Saber falar é peça-chave para o entendimento em sala de aula

79

Por Luisa Gabriela Oliveira

Com o advento da tecnologia e o consumo de informação cada vez mais exacerbado através das gerações, manter o foco em sala de aula se tornou algo cada vez mais difícil. Não somente pela demanda da inovação, mas também como a mensagem será transmitida aos alunos. O debate foi tema da palestra “Relação professor-aluno: a influência da comunicação eficaz em sala de aula”, ministrada pelo coach em comunicação Guilherme Miziara, no 11º Congresso Rio de Educação.

“É cada vez mais comum eu conversar com pessoas a respeito da comunicação em sala de aula porque muita gente não sabe repassar o conhecimento”, destaca. O especialista aponta que é fundamental para os professores saberem o objetivo da aula, e este se estabelece em dois grandes pontos: o extrínseco (para fora) e o intrínseco (para dentro), sendo este último o que realmente quer ser passado aos alunos, onde muitas vezes está a negociação. “Hoje os estudantes querem saber o que vão ganhar em troca. Independentemente da faixa etária, o aluno quer saber o que ele ganha”, ressalta.

Para facilitar a troca entre professor e aluno, Miziara exemplifica as técnicas comunicativas que melhoram esta relação dentro de sala de aula, e que se baseiam em dois eixos: o conteúdo e a forma, sendo um interligado ao outro, não excluindo nenhum. “Há muitos professores que dizem possuir bastante conteúdo e que por isso não se preocupam em como a informação será passada, o que é um erro. Nem sempre excesso de conteúdo quer dizer aprendizagem”, disse.

A amplitude de informações também é destaque no pensamento do especialista, que acredita num maior direcionamento da mensagem se ela tiver um leque de referências: “Quanto mais informações, mais direcionado meu discurso e mais pessoas se identificam com ele. Mas é preciso tomar cuidado com dados e informações. Dados são amplos e é deles que você extrai as informações para ter uma mensagem ainda mais específica”.

O professor ainda destacou a busca pelo equilíbrio e pela inovação para que os alunos se mantenham atentos e que a troca se torne inesquecível para eles. “É importante que se invista nas experiências porque vivendo aquilo de forma diferente faz com que as pessoas memorizem o que foi passado”, disse.

Acesse aqui a apresentação completa da palestra “Relação professor-aluno: a influência da comunicação eficaz em sala de aula”.

Confira a mensagem do coach Guilherme Miziara no 11º Congresso Rio de Educação:

Anúncios